Câmara de Ararendá realiza primeira sessão remota na história do Parlamento Municipal

Os vereadores e vereadoras de Ararendá participaram, nesta quarta-feira (06), de uma sessão ordinária histórica no parlamento municipal. Pela primeira vez, ao longo de aproximadamente 1h, ocorreu uma reunião de caráter remoto, virtual, onde no plenário da Casa esteve presente o vereador Sales André (PT) presidente, enquanto o restante da bancada participou remotamente sendo eles os membros da mesa diretora, Rachel Eduardo (PT) vice-presidente, Guilherme Mourão (PT) 1º secretário, 2º secretário e o restante da bancada que também participou de casa ou de seus escritórios de trabalho.

A iniciativa, aprovada por unanimidade e depois muito elogiada pelos espectadores que acompanharam essa participação pioneira dos vereadores de Ararendá, principalmente nas redes sociais ou através do próprio site da CMA na internet. Ao abrir a sessão, o presidente justificou a adoção da medida para o parlamento ararendaenses se adequar e conviver com a pandemia do novo coronavírus, ao mesmo tempo em que é cumprida a política de distanciamento social que vigora presentemente em Ararendá.

O Regimento Interno da CMA, que disciplina a realização das sessões ordinárias, extraordinárias, solenes e especiais, inclusive situações em que a edilidade pode se reunir fora das dependências da sede do parlamento, desde que dentro do território do município, agora foi acrescido de mais um artigo também regulamentando a possibilidade de ocorrerem sessões remotas, a exemplo da primeira que ocorreu nesta quarta-feira. Estas sessões poderão ser reeditadas enquanto durar a pandemia do novo coronavírus ou noutro caso de calamidade que impeça o encontro presencial e regular dos vereadores ararendaenses.

 

Compartilhe!